Tarcísio Prefeito – primeiro mandato 1983-1988

    Concorrendo pelo PMDB à Prefeitura de Juiz de Fora, Tarcísio elegeu-se nas eleições de 1982 com 68.226 votos, e deu início a uma administração baseada no tripé “Competência, Austeridade e Participação Popular”.
    Sua atuação administrativa como Prefeito foi reconhecida por especialistas nacionais e internacionais, tendo sido o único prefeito brasileiro convidado a expor nos Estados Unidos, em 1985, as inovações administrativas e os métodos alternativos que estava utilizando para governar a cidade. Esteve na Alemanha, a convite do governo alemão, para participar de curso de Administração Pública. O êxito de seu governo foi, inclusive, tema de tese do IBAM apresentada em Bogotá. Seu primeiro mandato como Prefeito também foi tema de tese de Doutorado na Alemanha.
    A gestão de Tarcísio em seu primeiro mandato de Prefeito pode ser avaliada pelos avanços realizados na área social, na área política e na área de infra-estrutura urbana.
    Na área social, destaca-se o trabalho de um governo voltado, prioritariamente, para os mais carentes. Tarcísio criou a AMAC – Associação Municipal de Apoio Comunitário- e, através dela e dos Grupos Solidariedade, construiu creches públicas por toda a cidade (Pró Creche), recolheu crianças das ruas e criou programas de profissionalização (Pró Criança), implantou um grande programa de iluminação pública e residencial para os bairros da periferia (Pró Iluminação), criou programas de combate à fome (Pró Alimentação) , implantou o atendimento público aos idosos (Pró Idoso), reformou prédios escolares (Pró Escola) e construiu centenas de casas populares (Pró Habitação). Também em sua gestão foi implantado em Juiz de Fora o primeiro Procon Municipal de Minas Gerais e instalada a Coordenadoria de Apoio e Defesa do Deficiente. Em seu mandato, foram implantados postos de saúde por dezenas de bairros e reformada toda a rede física escolar da cidade. Tarcísio criou, ainda, a Empresa Municipal de Habitação – Emcasa.
    Na área da infra-estrutura urbana, Tarcísio dotou a cidade de mais de 500 km de redes de esgoto, construiu novos reservatórios de água, expandiu as redes de distribuição até os bairros mais afastados, asfaltou e calçou a maioria das ruas da cidade, canalizou córregos, construiu praças, espalhou campos de futebol por todos os bairros, criou novos corredores de tráfego e, ao deixar o governo, em 1988, havia dotado a cidade de grandes equipamentos urbanos como uma nova rodoviária, o primeiro estádio de futebol, o Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, o Centro de Educação do Menor, doze prédios próprios para creches, para citar apenas alguns exemplos.
    Mas a grande ousadia administrativa de Tarcísio Delgado em seu primeiro mandato como Prefeito de Juiz de Fora foi a revolução metodológica que efetuou no modo de governar. Democrata convicto, implantou uma gestão participativa, experiência inédita até então no Brasil. Os avanços políticos foram imensos com a instalação do Conselho Comunitário Municipal (o segundo a ser criado no Brasil) e dos conselhos setorizados (ao todo eram onze), com a adoção do Orçamento Participativo, com a criação dos Mutirões e dos Grupos Solidariedade, com a prática das visitas aos bairros e das audiências públicas e com a realização de grandes encontros de lideranças comunitárias.