Tarcísio Prefeito - 2 º Mandato 1997-2000

    Novamente eleito Prefeito de Juiz de Fora, Tarcísio iniciou seu segundo mandato enfrentando sérias crises financeiras deixadas por seu antecessor. Os dois primeiros anos são inteiramente dedicados a colocar o “trem nos trilhos”, como costumava dizer. Paralelamente à organização da máquina administrativa, deu início à elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Juiz de Fora, em parceria com as mais representativas entidades da cidade. E, para suprir a falta de recursos financeiros, propôs a sua equipe o desenvolvimento de inovadores e criativos programas e ações como, por exemplo, “A Casa do Pequeno Jardineiro”, “Troca de Lixo por Leite”, Mutirão da Saúde”.
    Neste seu segundo mandato, Tarcísio começou a fazer gestões para adquirir o prédio da RFFSA, na Avenida Brasil, a fim de instalar o Centro Administrativo da Prefeitura. Vários pavimentos do prédio foram alugados pelo Governo Municipal e o Gabinete do Prefeito e muitas secretarias mudaram-se para lá.
    Para melhorar a arrecadação, foram adotados inúmeros procedimentos, desde a informatização da administração financeira até o treinamento de funcionários. E para garantir a boa e correta utilização dos recursos públicos, foi criada a “Controladoria do Município”.
    A administração começou a dar os primeiros passos no sentido da descentralização com a implantação da “Casa do Cidadão”, no bairro Benfica. A elaboração do orçamento de forma participativa, abandonada por oito anos, foi retomada. Também o Grupo de Apoio Comunitário – GAC – foi reconstituído, para melhor atender as demandas dos bairros.
    Atenção especial foi dada aos servidores, com a criação da Escola de Governo Municipal e o Centro de Formação do Professor.
Neste segundo mandato de Tarcisio, Juiz de Fora passou a integrar redes internacionais de cidades, como a Urb- Al, Merco Cidades e Cideu. A cidade passou a ser considerada a mais promissora de Minas Gerais e uma das melhores do Brasil para se viver.
    Um ambicioso sistema de proteção ao Meio Ambiente teve início com a campanha para a despoluição do Rio Paraibuna, com a inauguração da primeira e construção da segunda Estação de Tratamento de Esgoto”, com o projeto do Aterro Sanitário, com as conferências municipais do Meio Ambiente, com o saneamento de áreas degradadas da periferia, com a ampliação da distribuição de água tratada, com a construção de quilômetros de galerias de águas pluviais e de canalização de córregos. Juiz de Fora ganhou seu primeiro Código Ambiental.
    Para impulsionar o desenvolvimento econômico e oferecer maiores oportunidades de emprego e renda, a Prefeitura, durante o mandato de Tarcísio, criou o Banco do Povo (o segundo a ser criado no Brasil e tomado como referência pelo BNDES), criou o Balcão Legal (legalização de micro e pequenas empresas), instalou na cidade o Banco do Produtor Rural, apoiou a pecuária leiteira com a instalação de tanques expansores nas comunidades rurais, criou o Empório Rural (para comercializar produtos de pequenos produtores), implantou o programa Cachaça de Qualidade e revitalizou as feiras livres. Em sua gestão foi inaugurada a fábrica de automóveis da Mercedes Benz. Tarcísio Incentivou a vinda de grandes empresas para Juiz de Fora, como por exemplo o Carrefour e muitas universidades.
    No setor da educação básica, Juiz de Fora alcançou pela primeira vez em sua história a Matrícula Plena, ou seja, todas as crianças da cidade tiveram vaga garantida na rede pública municipal. Foi implantado o programa “Bolsa Escola” (JF foi a segunda cidade do País a implantá-lo, em 1997), a informática passou a constar do currículo escolar, foi redimensionado e ampliado o programa de formação profissional e de apoio a crianças e jovens em situação de risco.
    O atendimento à saúde da população obteve grandes avanços. Foi ampliado e consolidado o “Programa Saúde da Família”, novas unidades de saúde foram construídas e implantadas, o Pronto Socorro Municipal sofreu ampla reforma, o índice de Mortalidade Infantil caiu quase 10 pontos em comparação com o início da década de 90.
    A infra-estrutura urbana também ganhou grandes investimentos: 108 km de vias foram asfaltados e 59 km de vias foram pavimentados ou calçados. O Acesso Norte, iniciado em sua primeira Administração, na década de 80, teve mais um trecho inaugurado. As obras de construção do Acesso Sul foram iniciadas, assim como as obras da Via São Pedro. O centro da cidade iniciou um processo de revitalização, com a reforma da Rua Mister Moore, a reforma do Parque Halfeld, a recuperação do prédio do Cine Pálace, a revitalização da Rua Calil Ahouagi, a revitalização das pontes e o saneamento das margens do rio Paraibuna, a reforma dos canteiros da Avenida Rio Branco, a iluminação dos jardins da Catedral Metropolitana, a reforma do trevo do Manoel Honório.
    Para garantir habitação para os mais carentes, foram construídas centenas de casas e sete novos loteamentos, com 6.023 lotes urbanizados. Um ambicioso projeto de regularização de posse da propriedade foi desenvolvido para as camadas mais carentes.
   A rede de atendimento social foi ampliada com a construção de cinco creches, novos Curumins, cinco creches-cooperativas. Foi implantada a Casa do Aconchego (para acolhimento de crianças vítimas de violência), implantada a nova sede do Núcleo de Apoio À Criança, criado o programa Casa do Pequeno Jardineiro (que ganhou prêmios nacionais e internacionais da Fundação Getúlio Vargas e o selo de qualidade da UNICEF), o programa “Casa da Menina Artesã”, concluídas as obras e inaugurado o Centro de Convivência do Idoso”, implantado o ”Núcleo de Cidadão de Rua” e a “Associação dos Catadores de Papel”.
    No setor de Transporte e Trânsito, foi dado início à implantação do projeto de troncalização das linhas de ônibus, contratados Agentes de Trânsito, inaugurado o sistema de Controle Informatizado de Semáforos, revitalizada a Rodoviária, criado o programa “Taxista Amigo”.
    Ainda neste segundo mandato de Tarcísio como prefeito de Juiz de Fora, o Centro Cultural Bernardo Mascarenhas foi inteiramente reformado, os jardins do Museu Mariano Procópio foram revitalizados, foi concluído e inaugurado o novo prédio da Biblioteca Municipal, promovidos diversos festivais internacionais e realizados grandes eventos, como Carnaval, exposições agro-pecuárias, Festa Country, Festa das Nações. O Estádio Municipal ganhou iluminação para jogos noturnos e 17 novas praças de esporte e lazer foram inauguradas nos bairros da cidade.